Movimento pelo histórico Bar Xarqueadas

Vereadoras e propietário lutam pela manutenção do patrimônio cultural.


Ponto de encontro dos primeiros charqueadenses, abençoado com vista direta ao Rio Jacuí e parte da história do município. Esse é o Bar Xarqueadas, fundado em 1941, localizado na Rua Ricardo Louzada e que está abandonado. As estruturas do local estão se degradando com a falta de manutenção e com a exposição ao tempo, além do local ser alvo da ação de vândalos.

 O proprietário do local, José Antônio Gonzales de Souza “Tunico”, revelou que tem interesse na conservação do estabelecimento e para isso conta com o apoio das vereadoras Patrícia Ferreira (PTB) e Paula Ynajá (PT). A dupla está de vereadoras está engajada para que haja o tombamento histórico do prédio e com isso, se consiga verba para a sua restauração.  
“Meu avô construiu e fundou o bar, buscamos agora, junto a Câmara de Vereadores o tombamento do prédio. Ele foi um marco na nossa cidade, Charqueadas começou aqui no Bar Xarqueadas, juntamente com as Lojas Renner e o Cinema, prédios que já não existem mais. Estamos empenhados para conservar esse local”, disse José Antônio. 

Desativado desde 1991 o bar ficou apenas na saudade dos mais antigos, que ainda contam as histórias ocorridas no local. Atualmente, mesmo com a situação de abandono é muito procurado para a realização de books fotográficos para os casais que vão ao matrimonio ou para as meninas que vão debutar. “Meu irmão (Zé Manoel), foi o último a restaurar o prédio, desde lá nada mais foi feito”, emendou José Antônio. 

Ele destacou que o motivo do movimento é não deixar a memória morrer, mantendo o local para que as futuras gerações conheçam a história do município. “Isso não pode se perder. O bar é da época que Charqueadas era escrita com X”, finalizou. 

A vereadora Patrícia Ferreira se mostrou preocupada com o valor histórico do local. “Estamos prestes a perder o nosso último prédio histórico”, disse. Ela destacou que já ingressou com um projeto para transformar o local na Casa de Cultura Valda Tissot, unindo o Bar Xarqueadas ao nome da poetisa do município. Juntamente com a colega Paula Ynajá, as vereadoras ingressaram com um novo pedido de providências na terça-feira (10), para que o executivo tome providências urgentes quanto ao tombamento ou desapropriação do local. Na segunda-feira (09), as vereadoras, acompanharam José Antônio e sua esposa para conferirem a situação do prédio. “Hoje estamos fazendo nossa obrigação como legisladoras. Estamos implorando para que o prefeito não deixe o Bar Xarqueadas cair por terra”, concluiu Patrícia. 

A vereadora Paula citou outros patrimônios que acabaram se perdendo e que hoje já não existem mais. “Infelizmente outros espaços já se foram. Não podemos mais perder nossa identidade”. Paula falou ainda da visita ao local. “Estivemos lá e vimos a condição do prédio. Cada vez está sendo mais depredado”, disse. Ela cobrou a participação do executivo: “precisamos que o prefeito se sensibilize com essa situação, é uma luta de todo um segmento cultural. É hora de resgatar nossa história”, disparou.