Charqueadas | Família de jovem morto à facadas em frente a escola quer justiça

Tios de Mikael Silveira Fischer, vítima fatal de um episódio ocorrido dia 27 de novembro no entorno da Escola Assis Chateaubriand, Vila Piratini, em Charqueadas, estiveram na Rádio Gazeta para convidar a população a participar de um manifesto. Na tarde de quarta-feira (5), às 14 horas, concentração no Parque Adhemar de Faria (Parcão), onde pedem que todos compareçam com camisetas brancas. Além disso, algumas pessoas já estão confeccionando faixas e cartazes com algumas frases que simbolizam a dor da família pela perda do jovem de 17 anos.

Mikael foi vítima de duas facadas, onde uma atingiu o peito e outra a axila. Em decorrência da gravidade dos ferimentos, ele não resistiu e veio a óbito. A Escola promoveu uma Caminhada pela Paz na semana passada, e agora a família realiza o protesto clamando por justiça.

Douglas Halley e Marla Ferreira Silveira, tios do garoto, receberam a informação de que o Delegado de Polícia de Charqueadas representou contra o acusado da morte de Mikael, pedindo sua prisão preventiva, mas que a Justiça negou. Com base nisso, a família e amigos de Mikael agora se mobilizam, vão fazer a caminhada e pretendem entrar com recurso para modificar a decisão judicial. Douglas disse aos microfones da Gazeta que o manifesto será pacífico, e que tem evitado falar sobre o assunto, inclusive com alguns detalhes que tem sobre o ocorrido. “Não é hora de deixarmos a emoção e a dor falar mais alto, temos que agir com a razão. Junto com nossa advogada estamos tratando com muita seriedade este assunto, pois uma vida, de um jovem, muito querido, foi tirada. Nós queremos justiça”, bradou.